Home Notícias do Dia Agricultura familiar ganha Centro de Distribuição na Grande Vitória
Agricultura familiar ganha Centro de Distribuição na Grande Vitória

Agricultura familiar ganha Centro de Distribuição na Grande Vitória

0
0

O Centro de Distribuição de Agricultura Familiar, em Cariacica, vai beneficiar mais de 1.300 agricultores e suas famílias dos municípios de Afonso Cláudio, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Santa Maria de Jetibá, São Gabriel da Palha, São Roque do Canaã, Sooretama, Rio Bananal e Vila Pavão.

O Centro distribuirá alimentos que 13 cooperativas do Estado produzem para refeições de cerca de 100 escolas que participam do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) na Grande Vitória. Cerca de 60 toneladas de frutas, legumes e verduras serão movimentados no local por mês.

Com o novo espaço, no bairro Jardim América, as cooperativas reduzirão o custo e melhorarão a logística de transporte já que não precisarão levar os alimentos até as instituições de ensino, tarefa que será realizada pela empresa que faz a gestão do centro de distribuição.

Foram investidos cerca de R$ 705 mil. A gestão do centro será realizada pela União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Econômica Solidária (Unicafes), que venceu a licitação para executar esse serviço.

O presidente da Aderes, Edilson Rodes, ressaltou a importância dessa ação. “O Centro de Distribuição fortalece a economia de vários municípios, beneficiando pequenos produtores e contribuindo para a geração de emprego e de renda no campo”, afirmou.

O secretário estadual de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, destacou a amplitude do projeto. “O centro de distribuição é uma política econômica e social porque estimula o empreendedorismo no campo e contribui para a qualidade de vida dos pequenos produtores rurais”, disse.

O produtor da cooperativa de Cachoeiro de Itapemirim, Marcos Souza, aprovou a iniciativa.  “Agora o nosso custo de transporte vai diminuir e a força de mercado das cooperativas vai aumentar”, acredita.