Arlindo Vilaschi defende a implantação de uma Assembleia Constituinte para discutir as reformas política e tributária e que está na hora do país avançar  e “criar um encantamento com os nossos produtos” no mercado externo e acabar de vez “com o complexo de vira-latas”, como dizia o escritor Nelson Rodrigues. Pede a reativação do Conselho de Desenvolvimento Econômico e a implantação de condições mais favoráveis de crédito para as empresas.