Home Notícias do Dia Em três meses de 2016 aedes mata quatro e deixa 90 casos suspeitos de microcefalia
Em três meses de 2016 aedes mata quatro e deixa 90 casos suspeitos de microcefalia
0

Em três meses de 2016 aedes mata quatro e deixa 90 casos suspeitos de microcefalia

0
0

A Secretaria de Saúde divulgou que foram notificados 24.549 casos de dengue entre 03 de janeiro e 05 de março de 2016 no Espírito Santo. Destes, 278 são suspeitos da forma grave, 04 são óbitos confirmados e 20 são óbitos sob investigação. No mesmo período, a taxa de incidência da doença no Estado ficou em 624,67. Para calcular a incidência, divide-se o número de notificações (ou seja, o número de novos casos da doença) pela população do município e multiplica-se este valor por 100 mil. O Ministério da Saúde considera três níveis de incidência de dengue: baixa (menos de 100 casos/100 mil habitantes), média (de 100 a 300 casos/100 mil habitantes) e alta (mais de 300 casos/100 mil habitantes). A taxa de incidência é, portanto, um importante indicador de alerta e ajuda a orientar as ações de combate à dengue.

E até esta quinta-feira (10) o Espírito Santo registrou 2.642 casos suspeitos de infecção pelo zika vírus, sendo 50 confirmados laboratorialmente (24 em Vitória, 06 em Cachoeiro de Itapemirim, 05 em Cariacica, 04 em Colatina, 03 em Vila Velha, 03 em Serra, 01 em Aracruz, 01 em Nova Venécia, 01 em São José do Calçado, 01 em Santa Teresa e 01 em Presidente Kennedy). Foram notificados 90 bebês, entre nascidos e em gestação, com suspeita de microcefalia, mas ainda sem confirmação de relação com o zika vírus.

Para se prevenir contra a doença é preciso adotar medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, também responsável por transmitir dengue e chikungunya.

Saiba como se prevenir

– Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;

– Tirar água dos vasos de plantas;

– Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;

– Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

– Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas etc.;

– Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

WhatsApp chat