Home Notícias do Dia Estudo diz que desgaste da rocha causou deslizamento em Vila Velha
Estudo diz que desgaste da rocha causou deslizamento em Vila Velha

Estudo diz que desgaste da rocha causou deslizamento em Vila Velha

0

De acordo com a Defesa Civil do Estado do Espírito Santo o deslizamento da rocha de cerca de três mil toneladas em Vila Velha provavelmente aconteceu por causas naturais. Um estudo preliminar aponta que ocorreu um processo chamado de meteorização das rochas, ou desgaste da rocha, causado pela ação do tempo durante milhares de anos e que pode acontecer no tipo de rocha granítica da região.
Segundo o engenheiro Roney Gomes, da Defesa Civil estadual, responsável pelo estudo, o que aconteceu foi um desgaste e “alívio de tensão nas pedras”.
Apesar de o laudo que deve trazer algumas hipóteses de causas dessa ruptura dessa rocha e do deslizamento não ter ficado pronto, o prefeito Rodney Miranda acredita que o acidente teve causas naturais. Entretanto, só o laudo poderá apontar as reais causas do deslizamento.
A partir desta terça-feira (5), equipes da prefeitura vão trabalhar na retirada ou fixação das rochas soltas, para que não voltem a descer.
Na tarde desta segunda-feira (4), técnicos da prefeitura sobrevoaram a região pra verificar o que deve ser feito nos próximos dias. A preocupação é com as pedras menores, que se soltaram após a descida da pedra maior.
O prefeito Rodney Miranda destacou durante a reunião de apresentação do laudo que nesta terça-feira os trabalhos devem continuam. “Daqui a pouco nós vamos subir de novo o morro com topógrafos, com uma equipe de retirada de entulhos, para retirar o que for possível agora. Estamos prevendo nos próximos dias começar a fazer a estabilização daquela rocha lá de cima através de uma amarração com cabo de aço, de uma para a outra até dar estabilidade. Vamos colocar estacas também na principal, na que sobrou do bloco que caiu”, informou o prefeito.
Cadastros – A Secretaria de Assistência Social cadastrou, até o final da tarde desta segunda-feira, 355 famílias, totalizando 1217 pessoas. Além destas, encontram-se no abrigo da Escola Jairo de Mattos 45 famílias (111 pessoas). As famílias que ainda moram no local estão sendo notificadas pela Prefeitura para deixar suas casas.

WhatsApp chat