Home Notícias do Dia Mostra de fotos e debates para homenagear mulheres negras
Mostra de fotos e debates para homenagear mulheres negras

Mostra de fotos e debates para homenagear mulheres negras

0
0

Uma exposição com mulheres negras que se destacam em diversas áreas da sociedade e um debate sobre empoderamento. Essas ações marcam o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha em Vitória, que é lembrado nesta quarta (25).

As mulheres que fizeram parte do ensaio fotográfico foram escolhidas pelos conselhos municipais de Juventude, Mulher, Negro e Direitos Humanos. Elas representam lideranças sociais em diversas áreas, como saúde, educação e juventude. As fotos foram tiradas no Centro Integrado de Cidadania (CIC) Zumbi dos Palmares, mais conhecido como Casa do Cidadão, em Itararé.

Visibilidade

A estudante Rayla Correa Santos, uma das participantes da iniciativa, destacou que a homenagem é muito importante para dar uma visibilidade maior para as mulheres negras.

“Cada passo que estamos dando é uma conquista, uma vitória. E a nossa expectativa é de que no ano que vem a homenagem possa crescer ainda mais. Este é um dia de levantar a bandeira mais do que a gente já levanta todos os dias”.

A advogada Patrícia Santos da Silva reforça que a valorização da sociedade em relação à mulher negra deve ser diária. “Mas iniciativas como essas são extremamente importantes e não podemos deixar de aplaudir”, destacou.

Também nesta quarta (25), será realizada uma edição especial do projeto Obirin, que é um grupo de estudos e empoderamento da mulher negra.

No espaço, haverá debate sobre a participação da mulher negra no mercado de trabalho, do seu papel na sociedade e também questões de enfrentamento ao racismo. O encontro terá a presença da mestre em Educação Heloisa Carvalho, da poetisa Suely Bispo e do cantor Romero. Será às 18 horas, na Varal Agência de Comunicação, em Itararé.

A assessora técnica da Coordenação de Políticas para a População Negra Drica Monteiro lembrou a história que serviu como base para a oficialização do Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

Segundo ela, embora tenha se passado muito tempo, hoje as mulheres ainda enfrentam preconceito no dia a dia, como diferenciação de salário em relação ao homem e a mulheres brancas.

“Ainda estamos na base da pirâmide social. Somos a maioria da população, mas ainda não temos oportunidades nos espaços. Esse é um dia para comemorar, mas também de luta, de mostrar quem nós somos. A cara do Brasil é preta”, disse.

O Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, comemorado em 25 de julho, foi instituído em 1992 no I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, para dar visibilidade e reconhecimento à presença e à luta das mulheres negras nesse continente.

Em Vitória, o Dia Municipal da Mulher Negra foi instituído pela lei municipal nº 8.231/2012.

A iniciativa é uma realização da Secretaria Municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho (Semcid), por meio da Coordenação de Políticas para a População Negra.