Home GVNews Entrevista Encontro em Vitória discute o Pan-africanismo
  Vídeo Anterior Dias nacional e municipal da Gentileza nesse domingo (29)
  Próximo Video Especialista orienta sobre a qualidade do café
0

Encontro em Vitória discute o Pan-africanismo

0

Um encontro promovido pela Irmandade Azkari Bantú, que reúne africanos que moram no Espírito Santo, discute entre os dias 01 e 04 de junho, o Pan-Africanismo. Na entrevista, o membro da irmandade, o estudante de administração Inamilé Biangue explica o que é o Pan-Africanismo, a agenda do encontro e a importância dele para a comunidade negra do ES. O encontro acontece na UFES e no Museu Capixaba do Negro (mucane).

Wikipédia

O pan-africanismo é uma ideologia que propõe a união de todos os povos da África como forma de potenciar a voz do continente no contexto internacional. Relativamente popular entre as elites africanas ao longo das lutas pela independência da segunda metade do século XX, em parte responsável pelo surgimento da Organização de Unidade Africana, o pan-africanismo tem sido mais defendido fora de África, entre os descendentes dos escravos africanos que foram levados para as Américas até ao século XIX e dos emigrantes mais recentes.

Eles propunham a unidade política de toda a África e o reagrupamento das diferentes etnias, divididas pelas imposições dos colonizadores. Valorizavam a realização de cultos aos ancestrais e defendiam a ampliação do uso das línguas e dialetos africanos, proibidos ou limitados pelos europeus.

Pan-africanismo é um movimento político, filosófico e social que promove a defesa dos direitos do povo africano e da unidade do continente africano no âmbito de um único Estado soberano, para todos os africanos, tanto na África como em diáspora.

A teoria pan-africanista foi desenvolvida principalmente pelos africanos na diáspora americana descendentes de africanos escravizados e pessoas nascidas na África a partir de meados do século XX como William Edward Burghardt Du Bois[1] e Marcus Mosiah Garvey, entre outros, e posteriormente levados para a arena política por africanos como Kwame Nkrumah. No Brasil foi divulgada amplamente por Abdias Nascimento.

Normalmente se consideram Henry Sylvester Williams e o Dr. William Edward Burghardt Du Bois como os pais da Pan-Africanismo. No entanto, este movimento social, com várias vertentes, que têm uma história que remonta ao início do século XIX. O Pan-Africanismo tem influenciado a África a ponto de alterar radicalmente a sua paisagem política e ser decisiva para a independência dos países africanos. Ainda assim, o movimento tem conseguido dois dos seus principais objetivos, a unidade espiritual e política da África, sob o pretexto de um Estado único, e pela capacidade de criar condições de prosperidade para todos os africanos.

A programação completa do evento você pode acessar pelo link:

https://docs.google.com/document/d/1-thKvzo6VelnuSdiC9PruBoGF0nOvzs7RES8jZn8ooQ/edit