Home Notícias do Dia Réveillon em Vitória terá 10 minutos de duração em quatro balsas
Réveillon em Vitória terá 10 minutos de duração em quatro balsas

Réveillon em Vitória terá 10 minutos de duração em quatro balsas

0
0

O Réveillon 2019 de Vitória terá 10 minutos de espetáculo de luzes e cores para encantar os moradores e turistas. A tradicional queima de fogos sairá de quatro balsas, sendo três na praia de Camburi (duas próximas ao quiosque 5 e outra em Jardim Camburi) e uma na Prainha de Santo Antônio, todas com a mesma duração.

A Companhia de Desenvolvimento, Inovação e Turismo de Vitória (CDV) vai publicar, até o final deste mês, o edital para a escolha da empresa que fará o show pirotécnico. A expectativa é de que a queima de fogos em Vitória leve cerca de 200 mil pessoas para a orla de Camburi, além de trazer para a cidade cerca de 15 mil visitantes.

“Temos trabalhado para que em cada virada de ano os moradores e turistas tenham um lindo espetáculo, garantindo a tradição de uma festa tão importante. Para o Réveillon 2019, conseguimos aumentar o tempo para 10 minutos em todas as quatro balsas. Será, com certeza, uma grande festa para toda a cidade”, apontou o prefeito de Vitória, Luciano Rezende.

Movimentação econômica

O Réveillon 2019 de Vitória deve gerar uma movimentação econômica na cidade de R$ 15 milhões, considerando o gasto dos visitantes com hotel, bares e restaurantes, transportes (táxi e aplicativo), comércio e serviços. A estimativa é do Observatório do Turismo, órgão da CDV.

“O espetáculo de luzes e cores para celebrar a virada de ano em Vitória tem atraído cada vez mais visitantes de várias partes do País. Além de estimular o turismo, movimenta a economia na cidade pois os turistas ficam de três a quatro dias aqui”, apontou o presidente da CDV, Leonardo Krohling.

A expectativa é de que todos os leitos de hotéis da capital estejam ocupados nesse período. Para o sucesso do evento, a Prefeitura trabalha numa forte parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Estado (ABIH-ES), operadoras de turismo e também com o Sindicato dos Restaurantes, Bares e Similares do Espírito Santo (Sindbares), que têm que estar preparados para receber bem os turistas.

 

“Mas não só bares, restaurantes e hotéis devem estar preparados, também os segmentos de transportes, comércio e serviços da cidade. Para isso, todos trabalham em conjunto para que o turista se sinta à vontade e bem recebido na capital”, completou o presidente da CDV.