(27) 988820559 gvnewstv@gmail.com

Vitória obriga uso de máscaras em comércio e recomenda uso delas na cidade

abr 18, 2020

Novos decretos publicados em edição extraordinária do Diário Oficial nesta sexta (17) preveem a obrigatoriedade de máscaras de fabricação caseira no comércio da capital e a recomendação para que a população use nas atividades de rotina. Elas podem ser de tecido, de preferência, algodão.

A instrução normativa 002/2020 estabelece medidas de prevenção a serem observadas pelos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços das atividades que não estejam suspensas pela legislação durante a pandemia de coronavírus.

Uma das exigências a serem adotadas é o uso de máscaras de tecido ou TNT. Os estabelecimentos também devem limitar a entrada de clientes, trabalhando, sempre que possível com agendamento de horário, para que não haja aglomerações.

“Nós somos uma das capitais que têm maior número de casos notificados no País e já havíamos defendido, de forma pioneira no Brasil, ainda no final de março, o uso de máscaras para todos. Depois disso, várias prefeituras brasileiras e até de fora do Brasil (prefeitos como de Los Angeles e Nova Iorque) também adotaram a mesma estratégia. À medida que a situação em Vitória vai requerendo novos cuidados, nós vimos que chegou o momento de a gente determinar que todos os estabelecimentos comerciais garantam a máscara obrigatoriamente para todos os seus funcionários”, disse o prefeito de Vitória, Luciano Rezende.

Na instrução normativa 003/2020, a Vigilância Sanitária de Vitória recomenda, como medida adicional de proteção por barreira mecânica, o uso de máscaras de tecido ou tecido não tecido (TNT) pela população em geral.

As pessoas devem usar as máscaras em todos os locais com acúmulo potencial de pessoas, como transportes públicos, restaurantes, padarias, supermercados, drogarias, postos de combustíveis, dentre outros.

“Nós estamos recomendando fortemente, neste primeiro momento, que a população utilize máscaras em feiras, ônibus e qualquer lugar que ela esteja transitando na cidade. Essa é uma decisão absolutamente necessária, estamos dando um passo a mais para diminuir a transmissão e circulação do vírus na cidade. Lembro aqui que fomos pioneiros na defesa dessa ideia, que agora está sendo implementada praticamente em todas as cidades do País, na sequência. Portanto, nós vamos defender o uso das máscaras caseiras”, disse Luciano.

O prefeito ainda destacou a facilidade de confeccionar as máscaras em casa. “São máscaras que podem ser confeccionadas com qualquer tecido de pano que você tem em casa, de preferência, algodão. Podem ser lavadas com sabão, com um pouco de água sanitária e reutilizáveis. Nada de complicar e de buscar as máscaras industriais. Essas devem ser reservadas para os profissionais de saúde, profissionais de segurança pública e pacientes e que estão na frente. Para todos nós, vamos recomendar o uso de máscaras caseiras. Já fizemos isso há um mês e agora vamos torná-las obrigatórias no comércio e fazer uma recomendação forte pra que todas as pessoas usem em todos os locais da cidade”, disse o prefeito Luciano Rezende.

Exigências

Pelo novo decreto, deve-se também manter a distância mínima de segurança de 1,5 metro entre as pessoas presentes no estabelecimento comercial.

Nos casos em que a demanda de pessoas em busca do serviço ou produto não permitir a marcação de horário agendado, o comerciante deverá organizar demarcação e posicionamento de pessoas em fila que garanta o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre elas.

O comércio também deverá disponibilizar, permanentemente, e com fácil acesso itens necessários para higienização das mãos de colaboradores e clientes, como lavatório com água potável corrente, sabonete líquido ou produto antisséptico, toalhas de papel, lixeira com pedal para descarte e dispenser com álcool em gel 70%.