Home GVNews Entrevista Vitória terá escola em tempo integral

Vitória terá escola em tempo integral

0
0

Adriana Sperandio, secretária de Educação da capital, explica como o sistema está sendo implantado.
Escolas em Tempo Integral começam a funcionar em três unidades da capital
Entre pais, mães, familiares, alunos, profissionais, representantes do magistério, lideranças comunitárias, empresários e autoridades, cerca de 200 pessoas compareceram, na noite desta segunda-feira (9), à Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Moacyr Avidos, na Ilha do Príncipe, para participar da aula inaugural dessa unidade de ensino, que, em 2015, passa a ser Escola em Tempo Integral.
Além da Emef Moacyr Avidos, outras duas unidades serão Escolas em Tempo Integral em 2015. A aula inaugural da Emef Anacleta Schneider Lucas, na Fonte Grande, acontece nesta terça-feira (10), às 19 horas. Já a solenidade da Emef Eunice Pereira Silveira, em Tabuazeiro, será nesta quarta-feira (11), também às 19 horas.
A implantação desse método de ensino acontece por meio de parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seme), e o Movimento Espírito Santo em Ação, o Instituto Fucape de Tecnologias Sociais (IFTS), o Instituto Natura, o Instituto De Co-Responsabilidade Pela Educação (ICE) e o Instituto Qualidade no Ensino (IQE).
“Este é um momento histórico na revolução pela qualidade da educação oferecida pela rede municipal de Vitória. Nós vamos continuar fazendo e entregando muitas obras de concreto e aço importantes, mas essa aqui é feita de concreto e aço no coração das crianças e da comunidade. A educação em tempo integral é um desafio e um compromisso inadiável em todo o Brasil. Não há nenhuma ação que nós possamos fazer com o ser humano que seja mais importante do que conceder conhecimento. O conhecimento liberta e a educação transforma”, disse o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, durante a solenidade.

Espírito Santo em Ação
Aula inaugural tempo integral
Prefeito Luciano Rezende destacou que a iniciativa é uma revolução para a qualidade da educação na rede municipal
Marco
“Essa agenda é um marco na educação porque somos a primeira experiência pública no Espírito Santo que vem apontando na direção da construção de uma escola em tempo integral, em que toda sua estrutura e espaços são reformulados a partir da proposta de ter uma escola de mais qualidade e de trabalhar mais intensamente para a formação dos alunos. Por isso, nossa alegria e o nosso entusiasmo nessa agenda”, disse a secretária municipal de Educação, Adriana Sperandio.

O presidente do Movimento Espírito Santo em Ação, Luiz Wagner Chieppe, falou sobre a estrutura encontrada na capital. “Esse é o ponto de partida para transformação em todo o Estado. Não restam dúvidas de que esse projeto é um dos melhores agentes transformadores para toda a sociedade. Em Vitória nós encontramos ambiente completo para implementação desta proposta. Toda a estrutura física das escolas e nível de professores em Vitória são uns dos melhores que encontramos no país”, pontuou.

Escolas em Tempo Integral
Ampliar as oportunidades de aprendizagem permanecendo por mais tempo na escola é a novidade para cerca de 1,2 mil alunos das Emefs Eunice Pereira Silveira, em Tabuazeiro, Anacleta Schneider Lucas, na Fonte Grande, e Moacyr Avidos, na Ilha do Príncipe, que vão iniciar o ano letivo de 2015 como unidades em tempo integral.

A iniciativa faz parte do Programa Educação Ampliada da Prefeitura de Vitória e prevê todos os estudantes e professores em jornada escolar integral.

Na matriz curricular, os alunos têm orientação de estudos, iniciação científica e auxílio na elaboração de um projeto de vida. Além das disciplinas obrigatórias (português, matemática, geografia, ciências, história, educação física, arte e língua estrangeira), os estudantes contam também com matérias eletivas, que são escolhidas de acordo com seu objetivo.

As disciplinas eletivas fazem parte de um conjunto diversificado de atividades pedagógicas. A ideia é que componentes curriculares obrigatórios da base comum e o conjunto diversificado de atividades pedagógicas sejam organizados de forma integrada, rompendo com a divisão de turno e contraturno.

Para tudo isso funcionar de forma harmoniosa, as três unidades de ensino passaram por adequações no espaço escolar, a exemplo de identidade visual, salas-ambiente, plotagem das portas com identificação das disciplinas e equipamentos de apoio pedagógico para desenvolvimento das disciplinas eletivas entre outros.

“É com esses movimentos que nós entendemos que estamos reconstruindo, reformulando e ressignificando a escola pública que nós queremos para o município de Vitória. E que nós queremos que gradativamente possa chegar esse novo conceito de educação a cada escola municipal”, completou a secretária Adriana Sperandio.

Parceiros
Além do prefeito, a aula inaugural contou com a presença da secretária municipal de Educação, Adriana Sperandio, do presidente do Movimento Espírito Santo em Ação, Luiz Wagner Chieppe, do presidente do Instituto Fucape de Tecnologias Sociais (IFTS), Aridelmo Teixeira, do presidente do Comitê de Gestão e Inovação da Prefeitura de Vitória, José Armando de Figueiredo Campos, e da diretora de Projetos Especiais do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE), Juliana Zimmerman.