Home Notícias do Dia 31 de maio: Dia Mundial sem Tabaco
31 de maio: Dia Mundial sem Tabaco

31 de maio: Dia Mundial sem Tabaco

0

Nesta terça-feira (31) Unidades de Saúde de toda a Grande Vitória realizam ações pelo Dia Mundial sem Tabaco.  A idéia é informar à população sobre os riscos do uso do cigarro. Serão realizadas atividades como: distribuição de material educativo, realização do Teste de Fagerstrom (avaliar grau de dependência dos fumantes), inclusão na lista dos pacientes que desejarem parar de fumar e realização de mini-palestras. O tabagismo é uma doença epidêmica resultante da dependência de nicotina e classificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no grupo dos transtornos mentais e de comportamento decorrentes do uso de substâncias psicoativas.

Assista na GVNews TV uma entrevista sobre os males do tabagismo. Clique aqui.

Dia Mundial Sem Tabaco

No Dia Mundial Sem Tabaco deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) fará um apelo aos países para adotarem a padronização de embalagens de produtos de tabaco. A medida propõe a restrição do uso de cores, elementos gráficos e informações promocionais nos maços de cigarro. Segundo a OMS, a padronização de embalagens é importante para reduzir a atratividade dos produtos de tabaco, restringir o uso da embalagem como forma de promoção e publicidade, limitar rotulagens enganosas, além de aumentar a eficiência das advertências sanitárias. Principais doenças causadas pelo cigarro: – Câncer de pulmão – Câncer de boca – Câncer de laringe – Câncer de estômago – Leucemia – Infarto do miocárdio – Enfisema nos pulmões – Impotência sexual – Bronquite – Trombose vascular – Redução da capacidade de aprendizado e memorização (principalmente em crianças e adolescentes) – Catarata – Aneurisma arterial – Rinite alérgica – Úlcera do aparelho digestivo – Infecções respiratórias – Angina   Além disso,  estudos mostram que o tabagismo é responsável por: 200 mil mortes por ano no Brasil (23 pessoas por hora); 25% das mortes causadas por doença coronariana; 45% das mortes causadas por doença coronariana na faixa abaixo dos 60 anos; 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa abaixo de 65 anos; 85% das mortes causadas por bronquite e enfisema; 90% dos casos de câncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos); 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer tabaco-relacionados (boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo do útero); 25% das doenças vasculares (derrame cerebral, trombose).   O tabagismo ainda pode causar: – impotência sexual no homem; – complicações na gravidez; – aneurismas arteriais; – úlcera do aparelho digestivo; – infecções respiratórias; Porém, ao parar de fumar o risco de ter essas doenças vai diminuindo gradativamente e o organismo do ex-fumante vai se restabelecendo. Serra Na Serra, a Unidade Regional de Novo Horizonte e a Unidade de Atenção Primária a Saúde de São Diogo, estão realizando programações de conscientização dos malefícios que o cigarro provoca no organismo. As unidades funcionam de 7 às 17 horas. Atualmente os grupos para pessoas que querem parar de fumar acontecem nas Unidades Regionais de Boa Vista, Novo Horizonte, Serra Sede, Feu Rosa, Jacaraípe e a Unidade Básica de Saúde de Jardim Carapina. Todas as unidades de saúde do município estão aptas a atender os pacientes que tenham interesse em entrar no programa Anti Tabagismo. Em seguida, as demais unidades implantarão o serviço, gradativamente. Secretaria Estadual de Saúde Quem passar pelo Shopping Vitória, nesta terça-feira (31), vai receber orientações sobre os perigos do cigarro, além de tirar dúvidas no “Mutirão de Combate ao Fumo”. Nesta segunda (30), a equipe do Programa de Controle do Tabagismo da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) esteve no Palácio da Fonte Grande, em Vitória, demonstrando como a fumaça do cigarro é prejudicial. Foram realizados testes para verificar o teor de monóxido de carbono presente no corpo do fumante ou de um fumante passivo. A equipe também fez a ação no Edifício Fábio Ruschi, na capital, durante a manhã. Tratamento No Estado, o tratamento ao fumante é ofertado em mais de 50 municípios capixabas, por meio de uma equipe multidisciplinar. O paciente que procura a unidade de saúde municipal participa das sessões em grupo e, dependendo do grau de dependência, é disponibilizada a medicação (adesivos, gomas, pastilhas e bupropiona). Municípios com tratamento para fumantes Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Conceição do Castelo, Colatina, Domingos Martins, Fundão, Governador Lindenberg, Guarapari, Guaçuí, Ibitirama, Ibiraçu, Iconha, Irupi, Iúna, Itaguaçu, Itapemirim, Jerônimo Monteiro, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Velha e Vitória. O que você ganha parando de fumar A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central, como a cocaína, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas sete segundos – dois a quatro segundos mais rápido que a cocaína. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sejam os mais difíceis, porém as dificuldades serão menores a cada dia. As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam risco:

  • 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
  • 5 vezes maior de sofrer infarto
  • 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
  • 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora…

  • após 20 minutos sua pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal
  • após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue
  • após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
  • após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar readquire a capacidade de identificar sabores
  • após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora
  • após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou

 

WhatsApp chat