Home Notícias do Dia Vila Velha já visitou mais de 32 mil imóveis na guerra contra o aedes
Vila Velha já visitou mais de 32 mil imóveis na guerra contra o aedes

Vila Velha já visitou mais de 32 mil imóveis na guerra contra o aedes

0

O trabalho de combate ao mosquito aedes aegypiti em Vila Velha já visitou 32.687 imóveis em Vila Velha. A ação envolveu mais de 250 profissionais de várias secretarias. Desde a semana passada estão sendo realizados novos mutirões formados por soldados da Marinha, do Exército e agentes de endemias da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde (Semsa). Ao todo, são 139 homens envolvidos na ação. São 24 soldados da Marinha, 25 do Exército e 90 profissionais da saúde realizando os mutirões de combate ao mosquito transmissor da Dengue e das febres Zika e Chikungunya. A equipe já visitou os bairros Cristóvão Colombo, São Torquato, Soteco, Barra do Jucu, Praia da Concha e Ponta da Fruta.
Nesta sexta-feira (15), o mutirão acontece no Bairro São Conrado. O objetivo da Semsa é o de realizar mutirões em todo o município.
Choque de ordem – Aproximadamente 800 toneladas de lixo e carcaça de veículos foram retirados das vias públicas e áreas irregulares desde agosto do ano passado, com o choque de ordem da Prefeitura. Foram retirados veículos abandonados em vias públicas e vistoriados depósitos de materiais recicláveis e ferros-velhos, que contribuem para a proliferação do Aedes aegypit.
De posse de mandados de vistoria, expedidos pela Justiça, funcionários da Administração Municipal conseguiram entrar em terreno e imóveis em que os donos não permitiam visitas dos agentes de endemia e eliminados inúmeros focos do mosquito. Na primeira ação da Prefeitura, em dezembro, mais de 30 toneladas de lixo foram retiradas e também centenas de focos do mosquito, em cumprimento aos mandados de vistoria expedidos pela Justiça.
A Prefeitura primeiro notificou os proprietários que não permitiam a entrada dos agentes de endemias. Depois, com os mandados, entrou nestes imóveis e realizou o tratamento contra o vetor. Cerca de 166 casas fechadas ou que os agentes encontram resistência, em todo o município, serão vistoriadas por força do mandado judicial. Ainda não está fechada a data da ação com estes mandados.
A estratégia inicial da municipalidade é o diálogo para o convencimento, explicando ao cidadão sobre a importância da entrada dos agentes para as ações de combate ao mosquito. Persistindo a resistência, então, faz-se valer o mandado judicial para entrar no imóvel, foco de denúncias da comunidade.
Treinamento – Desde o final de 2015, quando foi intensificado o combate ao mosquito, a Semsa treinou 460 profissionais da área de saúde sobre a Zika, maneiras de identificar, o tratamento e os cuidados que estão sendo oferecidos, todos orientados pelo Ministério da Saúde.
Além dos profissionais da saúde, a Secretaria também capacitou 357 pessoas para serem multiplicadores e, então, agirem como agentes de combate a endemias. Foram treinados diretores de escolas, fiscais de diversas secretarias, lideranças comunitárias, entre outros. Todos devem agir nos seus ambientes de trabalho, orientando e realizando as limpezas necessárias para acabar com o Aedes aegypti.

Denúncias de possíveis focos podem ser feitas pelo disque dengue 3388-4171 ou na Ouvidoria Municipal 0800 283 9059.

WhatsApp chat