Home Serra O que fazer com o 13o. salário?
O que fazer com o 13o. salário?

O que fazer com o 13o. salário?

0
0


Segundo uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPF Brasil), neste ano, os brasileiros irão usar o 13º salário para comprar presentes. O percentual que pretende gastar ao menos uma parte do dinheiro extra com presentes aumentou para 32%, ante 23% no ano passado.

Em segundo lugar, com 24% das intenções, aparece a opção de poupar ou investir recursos do 13º salário, seguido daqueles que pretendem usar o dinheiro extra para as comemorações de fim de ano (22%). Na contramão disso, o pagamento de dívidas atrasadas é apenas a quarta opção mais citada, com 15%.

Para a diretora do Procon do município da Serra, Nívia Passos, quitar dívidas e entrar o ano novo sem pendências é um dos melhores destinos a dar ao dinheiro do 13º. “Com o dinheiro na mão, o consumidor tem mais poder de negociação, consegue com mais facilidade redução juros e taxas para pagamento do valor total ou de grande parte do valor da dívida”, disse.

Para aqueles que não abrem mão dos presentes, Nívia orienta que é importante, entre outras coisas, pesquisar preços, estar atento às condições de troca e verificar a confiabilidade dos sites, em caso de compras eletrônicas.

Dicas para o pagamento de dívidas:

  • Procure a empresa ou banco, algumas têm um setor específico para renegociação de dívidas.
  • Peça descontos de juros e multas. Se quitar toda a dívida de uma só vez ou grande parte dela, há mais chances de conseguir descontos maiores.
  • Honre todas as parcelas da renegociação. Se o consumidor voltar a ficar inadimplente, perderá tudo aquilo que tiver conseguido na negociação.
  • Se preferir, procure o Procon, que vai entrar em contato com empresa e orientar e renegociação. Para informações os números são 3252-7243/7242. Mas o atendimento é somente presencial.

Dicas para compras:

  • Para compras pela internet, verifique se o site tem CNPJ, telefone de contato, canais de reclamação, endereço…ou seja, verifique se a loja existe e é confiável.
  • Verifique os prazos de entrega e compre com antecedência para não ficar sem o presente.
  • Em compras pela internet ou telefone, o prazo de arrependimento é de sete dias.
  • Pesquise os preços e compare com pelo menos duas a três lojas/sites.
  • Verifique a política de preços para pagamentos em dinheiro, débito e crédito. Peça descontos sempre!
  • O estabelecimento não é obrigado a aceitar cheques e cartões, mas é obrigado a comunicar todas as modalidades de pagamento.
  • Mantenha os produtos com etiqueta e guarde a nota fiscal para a troca.
  • O prazo que o consumidor tem para reclamar de problemas aparentes ou de fácil constatação é de 30 dias (produtos não duráveis) ou 90 dias (bens duráveis, como eletrônicos e eletrodomésticos).  O problema deve ser solucionado pelo fornecedor em 30 dias.
  • O frete para a devolução de produtos com defeito ou arrependimento da compra é pago pelo estabelecimento.

Fonte: Ascom/PMS

WhatsApp chat