Home Notícias do Dia Vila Velha: 481 anos de Colonização do Solo Espírito-Santense
Vila Velha: 481 anos de Colonização do Solo Espírito-Santense

Vila Velha: 481 anos de Colonização do Solo Espírito-Santense

0

 

No dia 23 de maio os capixabas comemoram a Colonização do Solo Espírito-Santense e os 481 anos do município de Vila Velha. A cidade já foi capital, e é a mais populosa e antiga do Estado. Vila Velha é um dos destinos mais procurados pelos turistas que visitam o Espírito Santo, e tem o atrativo turístico mais visitado, o Convento da Penha.

A programação desta segunda-feira (23), conta com o tradicional desfile cívico-militar, inaugurações de obras, assinatura de ordens de serviço, entre outras atividades. A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) apoia a realização de eventos no Espírito Santo, incentivando o capixaba a valorizar a cultura local.

História

Quando Vasco Fernandes Coutinho chegou ao Espírito Santo, em 1535, aportou na região hoje conhecida como Prainha, em Vila Velha. O município foi sede da capitania até 1549, quando o título foi transferido para Vitória. Em 1750, Vila Velha foi considerada um distrito e, em 1890 conquistou o título de município. O início do desenvolvimento da cidade foi marcado pela chegada da luz elétrica em 1910, da água encanada e do bonde em 1912.

Descubra Vila Velha

O município de Vila Velha é caracterizado pelas belas praias e paisagens, tradições folclóricas e gastronomia única, com pratos à base de frutos do mar. Ideal para aqueles que apreciam turismo de sole praia, náutico, religioso e histórico. Confira alguns atrativos da cidade:

Convento de Nossa Senhora da Penha: símbolo da fé capixaba e uma das mais belas e antigas construções do Brasil Colonial, o Convento de Nossa Senhora da Penha é o mais antigo santuário mariano do País. Tem em seu acervo a tela de Nossa Senhora das Alegrias, trazida de Portugal, no início do século XVI, e murais de Benedito Calixto. Construído sobre um rochedo em 1558 pelo Frei Pedro Palácios, permite avistar de seu ponto mais alto, Vila Velha, Vitória e alguns municípios vizinhos. O acesso pelo caminho de pedras rústicas, margeia resquícios originais da Mata Atlântica, com diversas espécies de plantas e animais silvestres.

Igreja Nossa Senhora do Rosário: uma das primeiras Igrejas construídas no Brasil pelos colonizadores. É a mais antiga do Estado, sendo o início de sua construção em 1535, logo após a chegada do donatário, sob a forma de capela. Com a ajuda do jesuíta Afonso Brás e o irmão leigo Simão Gonçalves, recebeu naquela época o acréscimo de uma nave maior e o nome de Igreja Santa Catarina, sendo depois denominada de Igreja do Rosário. A praça da frente tem palmeiras imperiais e obeliscos em homenagem à Vasco Fernandes Coutinho e a Nossa Senhora dos Prazeres. A Igreja do Rosário é um bem tombado, em 20 de março de 1950, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Fábrica de Chocolates Garoto: fundada pelo imigrante alemão Henrique Meyerfreund, é a maior unidade industrial de fabricação de chocolates da América Latina. Os turistas podem agendar visitas e conhecer a refinaria, as embrulhadeiras de bombons, a área de produção e o Centro de Documentação e Memória.

Praia da Costa, Itapoã e Itaparica: compõem uma orla contínua e ficam apenas a três quilômetros do Centro. Em alguns pontos têm águas calmas, em outros, ondas fortes e areia fofa.

Museu Vale: antiga Estação Pedro Nolasco, construída em 1927, reúne um rico acervo que retrata parte da história das ferrovias do Brasil, com a velha Maria Fumaça, o vagão de madeira, o trole, o telégrafo e o quepe do agente, além de muitas fotografias.

Morro do Moreno: com uma vasta flora da Mata Atlântica, o Morro do Moreno possui 274 metros de altitude, muito visitado por pessoas que buscam uma caminhada ao ar livre por suas trilhas e por esportes de aventura como praticantes de rapel e voô livre.

Ilha Itatiaia ou do Boqueirão: ilha considerada paradisíaca, muito procurada por banhistas durante o verão, é voltada para a preservação da andorinha do mar, e é monitorada pela Associação Vila Velhense de Proteção Ambiental (Avidepa). Durante o período de maio a setembro, acontece a desova das andorinhas do mar ficando restrito o desembarque aos técnicos do projeto.

Serviço:

 Festa de 481 anos de Vila Velha – Segunda-feira (23)

 A partir das 7 horas

 Desfile Cívico-Militar alusivo às comemorações de aniversário de 481 anos de Vila Velha e da Colonização do Solo Espírito-santense.

Local: Avenida Jerônimo Monteira, em frente à Praça Duque de Caxias

17h30

 Sessão Solene Estatutária do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha

 Local: Academia de letras, Prainha

 19h30

 Solenidade de inauguração da estátua da Donatária da Capitania do ES Dona Luíza Grimaldi – Evento do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha.

WhatsApp chat